Não sendo uma pessoa dada aos signos e à Astrologia, não consigo passar ao lado do fenómeno popular que é o “mercúrio retrógrado”. Não fazia, até agora, a mais pequena ideia do que era, mas sabia que não era bom, já que todos os que conheço que regem a sua vida, ou parte dela, pela combinação dos astros, maldizem este planeta, pelos menos, umas três ou quatro vezes por ano.

Farta de ouvir “tem cuidado porque mercúrio está retrógrado”, fui ler sobre o tema para tentar perceber de que raio se protege tanta gente.

E descobri o seguinte:

  • Mercúrio é mercúrio; retrógrado é o aparente movimento que parece inverso à sua rota normal. Todos os planetas giram à volta do Sol e isso não muda. Mercúrio parece girar ao contrário porque, em determinado momento da sua rota, e face à sua posição em relação à Terra, forma-se uma ilusão de óptica que parece indicar um movimento no sentido contrário. Mas não existem factos científicos que provem que ele roda, efectivamente, ao contrário. Portanto, vamos assumir que os planetas não invertem marcha, ok?

 

  • O que é certo também é que não existe um único estudo que mostre que o aparente movimento inverso de Mercúrio tem algum tipo de influência na vida quotidiana de todos nós. Zero, nada, nadinha. Nem Mercúrio, nem os signos, nem a conjunção destes com a Lua, nem a Astrologia é uma ciência. Nenhuma desta parafernália, muito engraçada e interessante em conversa de café, tem uma sustentação real. As nossas características de personalidade não se constroem de forma tão aleatória como o dia ou a hora em que nascemos.

Dito isto, não há como ignorar que a Astrologia está para ficar, que os signos vão continuar a ser uma forma de aceitação ou eliminação de um possível interesse amoroso.

E que há malta que vai continuar a acreditar que há um planeta que, de vez em quando, mete uma abaixo e dá meia volta só para lhes lixar a vida. E, para esses, dizer o seguinte, à laia de serviço público:

  • Quando sentirem que há qualquer coisa que vos está a atrasar e acharem que é o sacana do Mercúrio que pode estar em marcha-atrás, podem confirmar aqui e tirar dúvidas: www.ismercuryinretrograde.com
  • Em 2019, vão poder sentir intensamente a rota de Mercúrio nos seguintes momentos: 5-28 de Março, 8 de Julho a 1 de Agosto e 31 de Outubro a 20 de Novembro.

Não quero, com isto, rebater o assunto “signos”. É como os unicórnios, cada um acredita no que quiser. Eu, na maioria das coisas, sou uma seguidista da ciência e, por isso, não dou grande fé, ou nenhuma, a este tema. Mas entendo-o e entendo a necessidade que existe em acreditar que há qualquer coisa superior a nós que nos ajuda a prever o futuro, mesmo quando, racionalmente, sabemos não ser possível.

Quem nunca encontrou um bode expiatório para dias de merda ou feitios mais complicados que atire a primeira pedra.

Mas isso é um racional que apenas confirma o que já sabemos: se o meu dia está a ser mau e Mercúrio está retrogrado, então, Mercúrio retrógrado está a dar cabo do meu dia. Bem sei que a astrologia anda cá desde o tempo dos babilónios e foi desenvolvida pelos gregos, tudo gente que eu aprecio e admiro. Mas ninguém me convence que hoje o dia começou mal porque uma conspiração de planetas e rotas astrais me forçou a deitar tarde ontem e acordar atrasada hoje; ou que o Cosmos, a espaços, me leva a ter menos cuidado comigo e com os outros. Mas, como no filme, “whatever works”.

E pronto, espero não vos ter dado cabo de um mito. Mas, se dei, perdoem-me. No momento em que escrevo este texto, Mercúrio está retrógrado. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *