Poucas coisas me dão tanto gozo como ir à farmácia. Eu sei que é estranho porque, regra geral, é sinal de que alguma coisa não está bem com a nossa saúde. Porém, desde que começaram a vender dermocosmética e produtos de beleza, a ida à farmácia ficou ainda melhor.

Não sei se é o meu lado hipocondríaco e controlador que gosta de armazenar comprimidos para todas as dores, ou o facto de ter crescido ao lado da farmácia do sr. Oliveira, que me dava aquelas espátulas de madeira que os pediatras usavam para nos ver a garganta, enfim, não sei o que é, só sei que dou por mim a entrar na farmácia do bairro apenas para ver as “modas”, como quem entra na Zara à procura de um top.

Também sou muito sensível à informação da revista Saúda, das Farmácias Portuguesa, porque gosto de saber o suficiente para não ser apanhada na curva com algum sintoma desconhecido sobre as minhas pequenas maleitas. Aliás, muito do que, primeiramente, soube sobre elas foi-me ensinado na minha farmácia. É claro que um farmacêutico não é um médico mas a aflição não conhece carreiras e quando a dor aperta, penso sempre primeiro na farmácia.

Foi assim que aconteceu com as infeções urinárias recorrentes, quando a dona Bela me disse: “oh, menina, isso são infeções a mais, olhe que o seu estômago deve andar a ressentir-se de tanto antibiótico.” E andava, soube, mais tarde, no médico.

Por isso, quando a Health for Beauty nos convidou para sermos media partner, e sendo um evento co-organizado com as Farmácias Portuguesas, dissemos logo que sim. É a nossa cara. Saúde, beleza, bem-estar, de corpo e mente.

Está quase a chegar.

Fotografia: Istockphoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *