O Liiv Bistrô desta semana está recheado daquelas receitas que podem ser feitas umas duas ou três vezes por ano, isto se, como eu, engordarem só com a ideia de comer açúcar. São sobremesas muito doces, muito boas e muito ridículas. Mas muito boas, não sei se já referi. E simples de fazer.

Já testei cada uma delas umas quantas vezes, sobretudo naqueles jantares de amigos com quem não fazemos cerimónia e não temos vergonha de trazer para a mesa uma travessa de açúcar travestido de algo muito elaborado. Só vos peço que não sejam Alcina Lameiras e não rejeitem à partida receitas que desconhecem, tá bom?

Estão prontas para sobremesas que podiam ter sido elaboradas por uma criança de 5 anos com uma predileção por (muito) doce? Então vamos a isto.

Segunda-feira

Se, como eu, gostam da combinação doce-salgado, vão adorar estes pequenos bombons de…batata frita com chocolate branco. Calma! Não passem já para a receita seguinte até porque não há nada mais simples que isto. São três ingredientes e uma barrigada de doce. É aquele tipo de sabor que é estranho mas depois torna-se bom e depois não conseguimos parar de comer. Já fiz com batata palha, daquela que se usa no bacalhau à brás e com Fritos. Fica bom de ambas as maneiras.

Terça-feira

Já vos disse que sou uma pessoa que mete tudo o que é restos em massa folhada, não já? Não só porque detesto desperdício mas também porque adoroooo massa folhada. Vai daí, quando encontrei esta receita, nem pensei duas vezes no momento de servir uma sobremesa no último jantar de amigas lá em casa. Houve silêncio quando trouxe estas maravilhas para a mesa. O aspecto não estava óptimo mas o sabor estava maravilhoso. É daquelas receitas que podiam ter sido feitas pelos vossos filhos adolescentes, é um facto, mas o que importa isso quando sabe tão bem?

Quarta-feira

Esta receita é o cúmulo da facilidade! Ou da lata, se forem como eu e disserem que fizeram tudo de raíz. Já experimentei fazer as bolachas em casa (com uma mistura em pó, previamente comprado) e depois barrá-las e fazer mini sandes de bolachas com creme; mas também já fui à IKEA comprar aquelas bolachas de aveia maravilhoooosas e barrei-as com creme e também ficou óptimo. Em ambos os casos, para todos os efeitos, fui eu que fiz, ok? E não se fala mais nisso.

Quinta-feira

Se a receita anterior era o cúmulo da facilidade, esta é isso e muito mais. Querem fazer um brilharete em apenas 10 minutos? Então, no supermercado, vão ao corredor das bolachas e tragam Oreo e Cream Crackers, de caminho, arrebanhem a manteiga de amendoim, marshmallows e chocolate de leite. E ainda o comprimido para a diabetes, caso sofram dela. Aliás, se tiverem diabetes não comam nenhuma destas receitas, que são bombas calóricas. Mas se puderem comer tudo, é chegar a casa, misturar tudo e fazer pequenas construções com um pedaço de cada ingrediente. Na única vez que fiz esta receita passámos mais tempo a rir que a comer. É uma receita totalmente infantil. Mas boa. E simples. E rápida.

Sexta-feira

Chegados a sexta-feira, uma última receita pueril com ingredientes básicos e doces: cereais tipo Estrelitas (é o que eu uso) ou qualquer um do género, M&M’s e mais uma ou outra mini granada calórica. É só juntar tudo e levar ao frio e, ao corte, faz aquele efeito das barritas saudáveis só que…não. O efeito parece o mesmo mas não é. Porém, o sabor é óptimo, os cereais continuam crocantes e se fecharmos os olhos parece que estamos a comer Peta Zetas, esse produto também tão saudável.

 

Enfim, é uma semana de estragos porque os estragos também são importantes desde que não seja diariamente. Nem tudo na vida tem de ser verde e integral e o açúcar em moderação, para quem o pode comer, nunca fez mal a ninguém. Espero que gostem das receitas, que se divirtam a fazê-las e que venham cá partilhar os resultados connosco.

Fotografia: Istockphoto

4 Replies to “Liiv Bistrô: Menu “Estás a gozar comigo, certo?””

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *