Sempre que me armo em Nigella do Campo Pequeno o resultado é desastroso. Normalmente acontece quando acerto numa receita (uma vez, e não em permanência) e passo a sentir-me a melhor do mundo. É nesse momento que dou um passo maior que a perna e me mando a combinar jantares lá em casa com receitas sofisticadas, claramente acima dos meus conhecimentos de criança da primária.

Aconteceu há pouco tempo, numa experiência a não repetir. Nada contra as pizzas, que foi o que acabámos a comer, mas, enfim, as expectativas goradas dão-me cabo do palato.

Por isso, decidi fazer apenas o que sei, a começar pelas entradas, que é sempre aquele cartão de visita simpático, que promete uma refeição opípara. LOL. Mas pronto, o menu desta semana versa sobre “entradas”.

Segunda-feira

Começamos a semana de forma simples, como eu gosto, e não há nada mais fácil de fazer do que isto. É cortar o queijo Hallumini, que é maravilhoso!, grelhar com lume alto, 1 minuto de cada lado, e já está. O segredo não está na pasta, como dizia o anúncio, mas está no molho. Recomendações: usem mostarda de Dijon com sementes, que é mais forte; o vinagre deve ser de vinho, branco; e usem lima, como diz a receita, e não limão. O sabor fica muito diferente, para melhor.

Terça-feira

Esta é aquela receita que desenrasca e encanta, ao mesmo tempo. É tão simples que parece não poder ser boa. Mas é. Melão, presunto e tomate, com hortelã na mistura. Já sabem que, quanto mais simples as receitas, mais importante é a qualidade dos ingredientes. Fruta e vegetais, em podendo, comprem biológico. O que vai fazer a diferença neste prato é o mel, presente no molho, que dará o contraste doce ao salgado do presunto. Ideal para o tempo quente.

Quarta-feira

Por falar em receitas que desenrascam, esta nem é bem uma receita, é mais uma ideia de entrada e que resulta muito bom. Eu costumo comprar os ingredientes no Continente, da Corte Del Gusto, que é óptima: mortadela, fiambre, culatta  e salame, ao qual junto queijo, pão torrado, azeitonas, azeite e, às vezes, paté. A receita que vos deixo é bem mais saudável e podem servir como está ou misturar com ingredientes à vossa escolha.

Quinta-feira

Esta é daquelas receitas que parece difícil (para mim) mas não é. Esmerem-se a cortar o salmão porque o tamanho do tártaro influi no paladar. Nesta receita, dizem para misturar lombo de salmão com salmão fumado e, de facto, fica melhor. Mas também fica mais caro. Por isso, na versão mais económica, usem apenas o fumado e cortem em pedaços maiores. Certifiquem-se que o molho envolve bem os pedaços e usem um bom créme fraiche. E lima, muita lima!

Sexta-feira

Guardei a minha favorita para o final da semana, um festim de bruschettas que me enche a alma, só de olhar para elas. São todas diferentes e todas boas. Independentemente do recheio, pego no pão torrado ainda quente e esfrego alho. De seguida, verto um fio de azeite e fica a base feita. Também gosto de acrescentar manjericão cortado finamente e bom tomate.

E depois também invento muito, que é quando a coisa dá para o torto. 🙂

Fotografia: Istockphoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *